The Book of Eli

Ontem eu resolvi me aventurar e assistir um filme futurista, que se passa no mundo pós apocalise.Eli (Denzel Washington) é um homem solitário que tem de proteger um livro sagrado que pode conter a resposta para salvação da humanidade, mas como todo herói tem seu algoz nessa história não é diferente e para poder obter o livro, um tirano prefeito de uma pequena cidade (Gary Oldman) fará de tudo, mesmo que para isso tenha de matar Eli.

O filme em si não é nenhuma obra prima digna de premiações, mas é razoável e como entretenimento valeria a pena assistir.
A fotografia não é bonita, é suja, com tons acinzentados mas que fazem jus ao propósito de mostrar um mundo pós apocalíptico, os movimentos de câmera e os enquadramentos são comuns porém muito bem realizados, como disse é um típico entretenimento Hollywoodiano, não vá esperando inovações.

Bom, acho que quando vemos o Denzel Washington em algum filme já podemos imaginar que o personagem dele vai sair por ai enfrentando os perigos do mundo em grandes cenas de ação no melhor estilo anti-heroi americano, e o Livro de Eli com certeza não viola essa regra. Porém Denzel desempenha esse tipo de papel com uma maestria que só poderia vir dele , mas ainda me pergunto até quando ele poderá fazer esse tipo de papel, pq ver um cara de 50 anos vestido de mendigo de grife me causa no um pouco de estranhamento.

Por duas vezes durante a exibição me lembrei de Kill Bill com aquelas cenas exageradas de matança coletiva, mas talvez fosse melhor falar que lembrei de Steven Seagal já q a proposta do Kill Bill era ser assim e nesse filme ficou só com cara de exagero mesmo.
Adorei o uso da trilha sonora pra dar um toque de humor em certas cenas, quando eu vi uma velinha ouvindo You Can Ring My Bell eu sorri.

Gary Oldmam está adequado no papel de vilão, mas achei um tanto caricato. Quanto a Mila Kunis eu tenho uma certa simpatia por ela desde os tempo de That´s 70´s show, mas nesse papel ela está simplesmente boa , nada mais. Como disse gosto dela, só espero que ela não caia sempre no mesmo personagem de filmes de ação (antes desse ela fez a adaptação cinematográfica do game Max Pyne).

O roteiro só é bom no fim,misturando o já esperado com a surpresa total, e o que eu mais gostei foi de chegar no final do filme e pensar “nossa eu jamais ia desconfiar disso, será que se eu assistir de novo eu percebo as dicas?”. De resto ele é vazio, exagerado e um pouquinho desinteressante, contanto uma história que vem sendo contada ao longo dos anos de formar diferentes, ou seja, o poder da bíblia tanto para o bem quando para o mal.
Não entrarei no mérito religioso do filme pq acho desnecessário e não vejo nada de absurdamente polêmico já q fé é discutida em todos os movimentos artísticos.

Estão ai minhas considerações , sem esquecer de mencionar que eu gostei bastante da direção de arte de Christopher Burian-Mohr.

Enfim, filme para aqueles dias que a gente só quer ficar em casa fazendo nada e sem ter que pensar muito.

🙂

Lígia Lucchesi

Anúncios

~ por Lígia Lucchesi em 22/03/2010.

Uma resposta to “The Book of Eli”

  1. Esse filme realmente (só pelo trailer) já dá pra ver que ele tem a “cara” do Denzel Washington mesmo. Como vc disse ele me parece ser bem “hollywoodiano”,não é nenhuma obra prima mas deve valer pelo entretenimento.
    Adorei o: “…filme para aqueles dias que a gente só quer ficar em casa fazendo nada e sem ter que pensar muito ” kkkk
    PS: Texto muito bem escrito, como sempre !!!
    Bjus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: